sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Você Tem Fome de Quê ?

Em 1974, durante a Conferência Mundial sobre Alimentação, as Nações Unidas estabeleceram que “todo homem, mulher, criança, tem o direito inalienável de ser livre da fome e da desnutrição...”. Portanto, a comunidade internacional deveria ter como maior objetivo a segurança alimentar, isto é, “o acesso, sempre, por parte de todos, a alimento suficiente para uma vida sadia e ativa”.

E isso quer dizer:

* acesso ao alimento: é condição necessária, mas ainda não suficiente;
* sempre: e não só em certos momentos;
* por parte de todos: não bastam que os dados estatísticos sejam satisfatórios. É necessário que todos possam ter essa segurança de acesso aos alimentos;
* alimento para uma vida sadia e ativa: é importante que o alimento seja suficiente tanto do ponto de vista qualitativo como quantitativo.

Os dados que possuímos dizem que estamos ainda muito longe dessa situação de segurança alimentar para todos os habitantes do planeta.

Quais são as causas?

A situação precisa ser enfrentada, pois uma pessoa faminta não é uma pessoa livre. Mas é preciso, em primeiro lugar, conhecer as causas que levam à fome. Muitos acham que as conhecem, mas não percebem que, quando falam delas, se limitam, muitas vezes, a repetir o que tantos já disseram e a apontar causas que não têm nada a ver com o verdadeiro problema. Por exemplo:

A fome é causada porque o mundo não pode produzir alimentos suficientes. Não é verdade! A terra tem recursos suficientes para alimentar a humanidade inteira.

A fome é devida ao fato de que somos “demais”. Também não é verdade! Há países muito populosos, como a China, onde todos os habitantes têm, todo dia, pelo menos uma quantidade mínima de alimentos e países muito pouco habitados, como a Bolívia, onde os pobres de verdade padecem fome!

No mundo há poucas terras cultiváveis! Também não é verdade. Por enquanto, há terras suficientes que, infelizmente, são cultivadas, muitas vezes, para fornecer alimentos aos países ricos!

As verdadeiras causas

As causas da fome no mundo são várias, não podem ser reduzidas a uma só. Entre elas indicamos:

As monoculturas: o produto nacional bruto (pib) de vários países depende, em muitos casos, de uma cultura só, como acontecia, alguns anos atrás, com o Brasil, cujo único produto de exportação era o café. Sem produções alternativas, a economia desses países depende muito do preço do produto, que é fixado em outros lugares, e das condições climáticas para garantir uma boa colheita.

Diferentes condições de troca entre os vários países: alguns países, ex-colônias, estão precisando cada vez mais de produtos manufaturados e de alta tecnologia, que eles não produzem e cujo preço é fixado pelos países que exportam. Os preços das matérias-primas, quase sempre o único produto de exportação dos países pobres, são fixados, de novo, pelos países que importam.

Multinacionais: são organizações em condições de realizar operações de caráter global, fugindo assim ao controle dos Estados nacionais ou de organizações internacionais. Elas constituem uma rede de poder supranacional. Querem conquistar mercados, investindo capitais privados e deslocando a produção onde os custos de trabalho, energia e matéria-prima são mais baixos e os direitos dos trabalhadores, limitados. Controlam 40% do comércio mundial e até 90% do comércio mundial dos bens de primeira necessidade.

Dívida externa: conforme a Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a dívida está paralisando a possibilidade de países menos avançados de importar os alimentos dos quais precisam ou de dar à própria produção agrícola o necessário desenvolvimento. A dívida é contraída com os bancos particulares e com Institutos internacionais como o Fundo Monetário e o Banco Mundial. Para poder pagar os juros, tenta-se incrementar as exportações. Em certos países, 40% do que se arrecada com as exportações são gastos somente para pagar os juros da dívida externa. A dívida, infelizmente, continua inalterada ou aumenta.

Conflitos armados: o dinheiro necessário para providenciar alimento, água, educação, saúde e habitação de maneira suficiente para todos, durante um ano, corresponde a quanto o mundo inteiro gasta em menos de um mês na compra de armas. Além disso, os conflitos armados presentes em muitos países em desenvolvimento causam graves perdas e destruições em seu sistema produtivo primário.

Desigualdades sociais: a luta contra a fome é, em primeiro lugar, luta contra a fome pela justiça social. As elites que estão no governo, controlando o acesso aos alimentos, mantêm e consolidam o próprio poder. Paradoxalmente, os que produzem alimento são os primeiros a sofrer por sua falta. Na maioria dos países, é muito mais fácil encontrar pessoas que passam fome em contextos rurais do que em contextos urbanos.

Neo-colonialismo: em 1945, através do reconhecimento do direito à autodeterminação dos povos, iniciou o processo de libertação dos países que até então eram colônias de outras nações. Mas, uma vez adquirida a independência, em muitos continuaram os conflitos internos que têm sua origem nos profundos desequilíbrios sociais herdados do colonialismo. Em muitos países, ao domínio colonial sucederam as ditaduras, apoiadas pela cumplicidade das superpotências e por acordos de cooperação com a antiga potência colonial. Isso deu origem ao neocolonialismo e as trocas comerciais continuaram a favorecer as mesmas potências.

Quando um país vive numa situação de miséria, podemos dizer que, praticamente, todas essas causas estão agindo ao mesmo tempo e estão na origem da fome de seus habitantes. Algumas delas dependem da situação do país, como o regime de monocultura, os conflitos armados e as desigualdades sociais. Elas serão eliminadas, quando e se o mesmo país conseguir um verda-deiro desenvolvimento. Mas outras causas já não dependem do próprio país em desenvolvimento, e sim da situação em nível internacional. Refiro-me às condições desiguais de troca entre as várias nações, à presença das multinacionais, ao peso da dívida externa e ao neocolonialismo. Isso quer dizer que os países em desenvolvimento, não conseguirão sozinhos vencer a miséria e a fome, a não ser que mudanças verdadeira-mente importantes aconteçam no relacionamento entre essas nações e as mais industrializadas.

Eis o que nos dizem as estatísticas:

- Há 800 milhões de pessoas desnutridas no mundo.

- 11 mil crianças morrem de fome a cada dia.

- Um terço das crianças dos países em desenvolvimento
apresentam atraso no crescimento físico e intelectual.

- 1,3 bilhão de pessoas no mundo não dispõe de água
potável.

- 40% das mulheres dos países em desenvolvimento são
anêmicas e encontram-se abaixo do peso.

- Uma pessoa a cada sete padece fome no mundo.

A Falsa Idéia de Saúde

Se realizarmos uma pesquisa com os moradores da nossa cidade para sabermos o que pensam sobre a saúde, por certo que obteremos um número bastante significativo de conceitos.

A OMS nos diz que a saúde não é apenas a ausência de saúde mas... "um perfeito bem estar físico, mental, social e espiritual".

Refletindo em cima deste conceito percebemos o quanto a maioria das pessoas ainda está equivocada com relação à saúde. Até nós mesmos muitas vezes o estamos.

Percebam que, ao nos encontramos com alguém que nos cumprimenta e pergunta como estamos, na maioria das vezes respondemos sumariamente..."bem"!!...e seguimos adiante.

Ainda que não estejamos bem, ainda que estejamos com a alma aprisionada na garganta prestes a saltar fora e nos passar uma rasteira, mantemos a altivez na resposta.

Ou será um tipo de fuga?

As festas de final de ano passaram. Muitas pessoas foram questionadas após as mesmas ao se reencontrarem com os amigos:
- Como foi de festejos?
Ao que responderam com sisudez:
- Bem. Passei com saúde...passei bem! Deixam no ar aquela entonação de mistério.

Será mesmo que esta pessoa passou com saúde?
Talvez sim, talvez não.

Se ela estava sem apresentar qualquer tipo de doença, socialmente engajada e interagindo positivamente com o meio social do qual faz parte, psicológicamente saudável tanto quanto espiritualmente, podemos dizer que sim.

Realmente ela estava com saúde.
Mas se apenas fingiu quando brindou o feliz Natal ou Ano Novo, com a sogra, a nora, pais, filhos e/ou amigos, se estava vivenciando conflitos pessoais de ordem afetiva, espiritual, moral e deu a mesma resposta, esta pessoa está, com certeza, precisando da assistência de profissionais abalizados.

Sabendo que somos seres holísticos não é possível considerar a saúde apenas como a ausência de doenças. Ou será?!

Vale a pena uma reflexão em torno do assunto até porque nem sempre sabemos o que devemos fazer para assegurar este tesouro na nossa vida e até mesmo quando o sabemos nem sempre respeitamos os recursos para a sua preservação.

Meditação bíblica

Onde está o meu tesouro?
Lucas 12,29-34


Jesus disse: Não vos inquieteis com o que haveis de comer ou beber, nem andeis ansiosos, pois as pessoas do mundo é que andam à procura de todas estas coisas; mas o vosso Pai sabe que tendes necessidade delas. Procurai, antes, o seu Reino, e o resto vos será dado por acréscimo. Não temais, pequenino rebanho, porque aprouve ao vosso Pai dar-vos o Reino. Vendei os vossos bens e dai-os de esmola. Arranjai bolsas que não envelheçam, um tesouro inesgotável no Céu, onde o ladrão não chega e a traça não rói. Porque, onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. (Lucas 12,29-34)
Será que Jesus é ingénuo? Não compreende que vivemos num mundo em que temos de nos esforçar para satisfazer as nossas necessidades essenciais? Quando lemos com atenção os Evangelhos, vemos que Jesus não é nada ingénuo. Certo dia, disse aos seus discípulos: "Envio-vos como cordeiros para o meio de lobos" (Lucas 10,3).
Neste texto, Jesus reconhece que a humanidade tem necessidades e recorda que Deus sabe bem de que os seus filhos precisam. Então, por que razão ele diz aos seus discípulos de modo tão imperativo: "Não vos inquieteis"?
Num mundo fascinado pela segurança e pelo conforto, o Evangelho coloca a todos uma pergunta fundamental: em que deposito eu deposito a minha confiança? O que é para mim mais importante? Jesus diz aos seus discípulos que onde estiver o seu tesouro, aí estará também o seu coração. O coração, na Bíblia, é o centro da vontade humana. É o local onde tudo se encontra – a inteligência, a vontade, a nossa capacidade de decidir e os nossos desejos mais profundos. O coração pode facilmente afeiçoar-se ao seu tesouro. É por isso que é extremamente importante aprender a escolher bem e a criar raízes naquilo que é verdadeiramente importante.
Para Jesus, o tesouro é o Reino. Falar do Reino de Deus é falar do próprio Deus. Procurar o Reino é uma outra maneira de dizer que apenas Deus pode dar uma segurança e um significado verdadeiro a nossa existência.
O discípulo é aquele que quer viver de uma maneira radical e nova, na confiança de que Deus é o Senhor de sua vida. Quando os nossos corações compreenderem isso, então as coisas de que precisamos para viver deixam de ser a fonte da nossa vida ou a chave da nossa felicidade. Tudo encontra o seu verdadeiro lugar. As "pessoas do mundo", como Jesus lhes chama, depositam o seu coração numa má escolha, por isso vivem inquietos.
A confiança pode abrir e transformar a vida de um discípulo: "Vendam aquilo que possuem e dêem-no aos pobres". As nossas necessidades pessoais deixam de ser o ponto em torno do qual centram a nossa vida, e começam a viver para os outros. Passam de uma existência centrada sobre si próprio para uma vida de partilha. Foi assim que viveram as primeiras comunidades cristãs (ver Atos 2,45; 4,34-37). Talvez muitos tenham começado a acreditar que o Evangelho era mesmo uma Boa Nova quando viram que, para os discípulos de Cristo, ele não era apenas um conjunto de palavras vazias.
Onde está o meu tesouro? Como modificam as palavras de Jesus a maneira como estabeleço as minhas prioridades?
Se fosse preciso tornar mais simples a minha existência, seja em um aspecto material ou no sentido de mudaça interior, o que fariamos. Encerro com uma pergunta o que deixariamos de lado? As nossas conveniências, o nosso ego , mudaria o meu prisma de valores, isso só quem pode responder é cada um de nós? A vara foi nos dada cabe a cada um pescar o peixe.

Deus Te Abençoe..

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Sinta o Amor de Deus

video

Bate e Rebate..............

Parece que a troca de ofensas entre Edir Macedo líder da Igreja Universal do Reino de Deus e Silas Malafaia pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo tenha acabado.

Tudo começou quando pastor Malafaia em participação do programa do Ratinho cutucou Edir Macedo que se diz a favor da descriminalização do aborto. Após isto, Bispo Macedo publica texto em seu blog onde critica Silas Malafaia e o compara ao profeta velho do livro de I Reis.

Em resposta ao texto de Macedo, Silas Malafaia pública vídeo no youtube onde faz várias acusações ao bispo e a Rede Record.

Mais uma vez o bispo Macedo utiliza a Bíblia para responder Silas Malafaia e publica texto com o título; “Aos meus agressores”.

“Diante dos últimos acontecimentos envolvendo meu nome, deixo aqui a minha resposta:
“O homem bom do bom tesouro do coração tira o bem, e o mau do mau tesouro tira o mal; porque a boca fala do que está cheio o coração.” Lucas 6.4″

Fonte: Gospel Prime

Índio espera 20 anos para ouvir sobre Deus

Aker não podia acreditar no que ouvia. Nativo de Oklahoma, ele passou os últimos dois anos, compartilhando Jesus em uma área rural da China, sem ver uma única salvação, até agora.

Deus levou Aker e uma pequena equipe de voluntários dos Batistas do Sul a um homem chamado Salomão, que vivia com sua família em um barraco de chão batido uma aldeia de montanha isolada. Aker contou a história do Evangelho e Salomão creu imediatamente.

Mas foi o que Salomão disse depois que Aker não pode esquecer. “Há vinte anos eu senti no meu coração que havia um Deus acima de tudo, mas não sabia nada sobre ele. Então eu orava todos os dias pedindo que Ele mandasse alguém para me dizer quem Ele era. E hoje Deus respondeu a minha oração”.

De acordo com relatos do missionário, essa foi provavelmente a experiência mais marcante que ele já teve com Deus no tempo missionário. “Não fiz nada de especial, foi Deus que ordenou o momento certo”.

Imediatamente Salomão começou a contar aos outros sobre um Deus único e verdadeiro. Rapidamente levou seis moradores da aldeia a Cristo, incluindo sua esposa e duas filhas.

O pajé local tomou conhecimento e ameaçou publicamente, que se não parassem de falar do amor de Deus, seriam amaldiçoados e morreriam em três dias. Salomão recusou-se a ficar em silêncio, e no quarto dia, quando os moradores viram que ele ainda estava vivo, ninguém entendeu.

Salomão falou de Jesus para toda a aldeia. Em um único dia, mais de 80 pessoas se renderam a Cristo. “Essas pessoas vivem com medo de espíritos malignos. Tudo que eles fazem, seja a direção de sua própria, momento certo para casar e o que comer, é tudo baseado na tentativa de acalmar os espíritos malignos. Mas Salomão não teve medo de morrer porque confiou em Deus”.

Quatro anos depois, Deus continua usando a influência de Salomão para trazer mais de 400 pessoas à Cristo em três aldeias vizinhas e está chegando a quarta. Três igrejas já foram plantadas. “Eu jamais conseguiria evangelizar todas as 147 aldeias em cinco meses. Por isso temos que treinar os crentes para chegar onde não chegamos”, revela Ray Aker.

Fonte: CPAD News

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Aumento do número de cristãos no país preocupa governo do Irã

O site wortheynews.com informa que os grupos de direitos humanos têm vinculado a atual escalada de perseguição, prisões e condenações à morte de cristãos iranianos à preocupação das autoridades com o crescimento das igrejas e com a expansão do cristianismo entre os muçulmanos iranianos.

Fontes da igreja local afirmam que o número de cristãos no Irã saltou de 500 adeptos em 1979, para, pelo menos 100 mil nos dias de hoje. O presidente Mahmoud Ahmadinejad teria dito que seu govjavascript:void(0)erno precisa interromper o crescimento das igrejas domésticas em todo o Irã. De acordo com os códigos do islã, “apostasia” – ou renúncia formal da religião – é passível de pena de morte.

Um grupo de vigilantes da perseguição aos cristãos relata que por toda a década passada a Igreja iraniana cresceu significativamente, e a estimativa real é que o número total de cristãos no país não seja apenas de 100 mil adeptos, mas que esteja em torno de 450 mil. O grupo afirmou ainda que o governo está empenhado em deter este avanço e tornar a prática da religião impossível para os cristãos iranianos.

Embora as igrejas ligadas a minorias étnicas como armenianos e assírios tenham autorização para ministrar a estes povos em sua própria língua, é totalmente proibida a ministração para qualquer pessoa que tenha origem muçulmana.

Fonte: Worthy Christian News

UMA ABORDAGEM A FEUERBACH

Ludwig Feuerbach (1804-1872), em sua tentativa de negar a existência de Deus, construiu um mundo materialista e imaginário onde só comportava a existência do homem e da natureza, acreditando ser “Deus” apenas fruto do pensamento do homem, construindo, assim, uma antropologia humanista fundada e centrada no homem.

Em sua mais importante obra “a essência do cristianismo”, Feuerbach, coloca toda a sua angustia e, quem sabe, decepção com o sistema religioso imperante em sua época, e faz da religião o seu tema central, obcecado, talvez, por encontrar a si mesmo e uma resposta a seus grandes questionamentos.

O grande combatente de Hegel, criticando a religião, afirma que a existência desta, consiste na diferença entre homem e animal, visto que este último não tem religião, acusa ainda a religião de ser a única responsável por separar o homem de si mesmo e quando isso acontece surge “a bipolaridade Deus e homem”[1]. Seus ataques a religião são incisivos quando afirma que ela não valoriza a vida presente em detrimento de uma vida eterna celestial, chegando a afirmar que o seu conceito de céu nada mais é do que a essência do verdadeiro e do que é bom.

Feuerbach tenta justificar seu ateísmo argumentando que este é necessário para promover uma verdadeira libertação do homem, pois pensa ele que a idéia de Deus e da religião escraviza o homem.

Mas Ludwuig, ao afirmar que Deus é apenas a autoconsciência de Deus, dizendo com isso que Deus é fruto da imaginação do ser humano, ou seja, o homem cria seus deuses, senão vejamos:

“Como o homem pensar, como for intencionado, assim é o seu Deus: quanto valor tem o homem, tanto valor e não mais tem o seu Deus. A consciência de Deus é o conhecimento que o homem tem de si mesmo. Por seu Deus conheces o homem; e, vice-versa, pelo homem conheces o seu Deus. Ambas as coisas são idênticas”

Observamos que apesar de não concordarmos com o ateísmo de Feuerbach, notamos uma atualidade em seus escritos, suas idéias podem não ser mais defendidas na íntegra, mas o “espírito” delas é muito atual e de grande repercursão nas massas, na mídia e por incrível que pareça nos meios e nas igrejas cristãs.

O homem tenta tornar-se deus de si mesmo, para isso cria seus próprios entendimentos, traça seus próprios caminhos e defende suas próprias idéias e convicções. Podemos observar diuturnamente a mídia, bombardeando os lares com a idéia de uma liberdade de consciência e de atos, fala, muita das vezes, que todos os caminhos levam o homem a uma plenitude espiritual, fazendo com que o homem cada vez mais tome caminhos tortuosos que o levam mais distante de Deus. E no meio daqueles que arvoram a bandeira do cristianismo? Temos vistos cristãos que são verdadeiros construtores de ídolos, não simplesmente de substâncias materiais, mas os constroem com um material muito mais perigoso e de difícil percepção, pois os constroem em suas mentes, o “seu deus” é concebido conforme a necessidade de defesa de seus atos, de suas verdades, de seus conceitos; o “seu deus” não tolera atos que o seu construtor tem dificuldade de aceitar, ou é vulnerável e aceita os atos e as concepções não aceitas pelos “outros deuses”, justificando assim as atitude de seus construtores.

Analisando a ordem do Deus da bíblia dada a Abrão: “Ora, disse o Senhor a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei”.Percebemos que precisamos sair de “nossa terra” e da nossa zona de conforto, deixarmos o “nosso ofício”, assim como Abrão fez, e pararmos de construir ídolos, e partamos para uma terra que só o Deus da bíblia sabe qual é, para isso precisamos confiar nele e segui-lo sem reservas, para deixarmos nosso antigo ofício para começarmos a reproduzir e gerar uma nova nação como verdadeiros pais da fé.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

A Alegria Do Cristão

Filipenses 4:4

Você é uma pessoa feliz? Você é uma pessoa alegre? Você que é casada, seu marido sabe que você é uma mulher feliz? Sua esposa sabe que você é um homem feliz? Seus filhos sabem que você é uma pessoa feliz? Seus pais sabem que você é um filho alegre? As pessoas que estão próximo à você, podem dizer que você é alegre e é feliz?

Mesmo vivendo no meio de um mundo em crise como o nosso, é possível ser feliz?

1. Com Jesus a Felicidade é Possível:
a) Independentemente das circunstâncias ou situações:
Ex.: o hino “Sou feliz com Jesus” diz:” Se paz a mais doce eu puder desfrutar, se dor a mais forte sofrer, Oh seja o que for, tu me fazes saber, que feliz com Jesus sempre sou. Sou feliz com Jesus, sou feliz com Jesus, meu Senhor!”
b) Sim, é possível ser feliz mesmo no meio da dor, das lágrimas, do luto...
c) Observe que o autor do hino não diz estou feliz, mas sou feliz!
d) A pergunta não é se você está feliz, ou se você está alegre, mas se você é alegre e é feliz?

2. A Alegria é um Imperativo:
a) Ser alegre é uma ordem, um mandamento.
b) Não ser alegre é pecado, é desobediência.
c) O cristão é alegre porque o evangelho que ele abraçou é a boa nova de grande alegria. (Lc 2:10-11).
d) O fruto do Espírito é alegria. (Gl 5:22).
e) O Reino de Deus é de alegria. (Rm 14:17).
f) Na presença de Deus há plenitude de alegria. (Sl 16:11).
g) O cristão trocou a angústia por vestes de louvor. (Is 61:3).
h) A alegria do Senhor é a nossa força. (Ne 8:10).
i) O cristão tem problemas, vales, enfermidades, provações, tentações, porém, o poder do evangelho concede alegria no meio de tudo isso.
Ex: o apóstolo Paulo mesmo preso e bem próximo da morte, demonstra grande alegria. ( Fil. 4:4; II Tim. 4:7,8).
j) Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. (Rm 8:28).
k) A alegria é um imperativo, nosso estandarte, nosso distintivo.

3. A Alegria é Transcircunstancial: “Alegrai-vos Sempre.”
a) A vida é marcada por montes e vales, saúde e doença, prosperidade e adversidade, sorrisos e lágrimas.
b) Ser cristão não é ser poupado de problemas, mas ser consolado neles.
c) Ser cristão não é viver na bonança, mas ter paz na tempestade.
d) Ser cristão não é ser poupado das fornalhas acesas, mas receber a presença protetora de Deus. (Daniel 3;16-30).
e) Deus jamais abandona os seus. (Is 43:2; Hb 13:5).
f) Deus não nos promete caminhada fácil, mas chegada segura, não nos promete ausência de lutas mas vitória certa.( II Cor. 2:14; Rom. 8: 37).
Ex.: José do Egito. (Gn 50:20)

4. A Nossa Alegria é Cristocêntrica. Alegrai-vos No Senhor.”
a) Só conhece a verdadeira alegria quem tem Jesus.
b) A alegria de Jesus é pura, verdadeira, sincera, autêntica, perene, eterna.
c) O homem sem Jesus tem momentos felizes, mas não é feliz; sua alegria é superficial, vazia.
d) Só a alegria que vem do trono de Deus suporta as crises, triunfa sobre as pressões da vida e não naufraga no mar das circunstâncias adversas.
Deus colocou a eternidade no coração do homem, por isso, nada que é temporal, terreno, humano, pode satisfazer a sua alma. Nos alegramos no Senhor porque o nosso nome está escrito no Livro da vida (Lc 10:20).

A responsabilidade é sua

"Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar." (Gn. 4.7)

Enquanto não assumirmos a responsabilidade pelos erros que cometemos, nós ficamos de vítimas e não de agentes. Enquanto nós somos vítimas, nós não somos responsáveis e, se nós não somos responsáveis, para que arrependimento? e, se aí não tem arrependimento, não tem cancelamento do pecado. Tem-se uma desculpa para tudo e não precisa mais se arrepender.

A psicanálise de Freud, respectivamente, diz que o problema do homem não está no pecado, mas sim, na "libido", que é a energia psíquica que provém do instinto sexual que determina toda a conduta da vida do homem e ele também prega o determinismo e o fatalismo de um "inconsciente" que não se pode administrar sem um psicanalista. O alvo é que o fato traumático da teoria de Freud no estudo da mente humana, pretende derrubar o "fato traumático" apontado pela Bíblia - que é o PECADO! E a terapia de Freud entra para derrubar a cura bíblica chamada ARREPENDIMENTO.

Damos vários nomes "aos pecados" e frustrações causados por aquilo que sai do coração do homem, que são: ira, desobediência, mau planejamento que causa desordem financeira, cobiças, invejas, ciúmes, contendas, etc., nunca assumimos para nós mesmos os prejuízos, e também nunca dizemos que pecado é pecado.
Neste mundo em que vivemos, ensinam que o pecado não existe e o que existe é o chamado "relativismo" e também usam o termo "preconceito" de acordo com suas conveniências sem uma base ou lei moral de Deus.

"E Deus disse: ... Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses? Então disse Adão: A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi. E disse o SENHOR Deus à mulher: Por que fizeste isto? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi." (Gn. 3.11-13)
Ninguém ali quis assumir.

Conclusão: O que se passou lá no Éden, continua se passando até hoje. Todas as vezes que nós nos pegamos violando um principio, uma lei, a nossa tendência é arranjar uma desculpa. Imediatamente nós ficamos nos protegendo e jogamos a culpa em alguém. Isso está inserido em nós porque nascemos pecadores.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Para pagar pecados, homem carrega cruz por 2.500km

James Strickland deve chegar a sua cidade natal, Aberdeen, na terça ou quarta-feira. Notem que a cruz que ele carrega tem rodinhas.
Cansado de entrar e sair das cadeias de Aberdeen, em Washington, James Strickland resolveu violar a liberdade condicional imposta pela Justiça e partiu para a Califórnia.

Lá chegando achou que receberia abrigo do pai ou do irmão, mas os dois não aceitavam a companhia dele. Então, rumou para o Texas, para ficar com a mãe. Mas ela também não queria saber dele por perto.

Aos 39 anos, Strickland disse que se viu imerso no mundo das drogas, brigava constantemente com a mãe dos seus dois filhos, e chegou a morar num abrigo para mendigos.

Mas isso tudo aconteceu, diz ele, até ele ouvir um chamado de Deus para que começasse uma longa caminhada que o redimisse dos pecados. Strickland começou a tal caminhada em Longview, no Texas, em maio. E ela está prestes a acabar na sua cidade natal, Aberdeer, amanhã ou quarta-feira.

Ele leva consigo os seus pertences e uma cruz de 4 metros. Só que essa cruz tem rodinhas. “Senhor, se você não pode me usar, eu não quero mais viver,” disse ele com os ombros doloridos dentro de uma camisa com logotipo do álbum “Hotel California,” dos Eagles.

Strickland já andou cerca de 2.500km, e já cruzou o Texas, Oklahoma, Colorado, Utah e Idaho.

Ele carrega uma bíblia surrada e recita versos durante a caminhada. Fome ainda não passou, e tem recebido o apoio de muitos estranhos, que muitas vezes o acompanham nas passadas largas, outras dão abriga na sua própria casa.

“Eu conheci gente amiga,” diz ele a um jornalista na beira da estrada, para ser interrompido por caminhão que passa buzinando. “Hei, esse cara me deu um Gatorade hoje mais cedo.”

Depois que chegar em casa, Strickland espera reatar com a sua ex-esposa, a quem ele chama agora de “a minha melhor amiga.” Já até faz planos de ensinar o filho Peyton, de 4 anos, a pescar, e de brinca com os ponies da filha Savannah, de 3.

Se a fé dele está o absolvendo ou não só o tempo dirá. Embora a polícia de Aberdeer diz o esperar para cobrar oficialmente todos os pequenos crimes que cometeu, com a caminhada Strickland já está saindo no lucro. Ele já recebeu uma proposta de emprego, para trabalhar como operador de máquinas no Alaska.

Você acha que as rodinhas da cruz de 4 metros demonstram que a fé de James Strickland não é tão grande assim?

fonte: O Verbo

terça-feira, 19 de outubro de 2010

O desafio de manter a família, educar os filhos e viver a luz da Palavra de Deus nos dias atuais

A família é um projeto de Deus. Em toda parte do planeta chamada terra homens e mulheres se encontram, para juntos formarem suas famílias. O ponto de vista de Deus ainda permanece, no sentido de que: “O homem não foi feito para viver só. Ele precisa de alguém que o complete”. É desejo de Deus ainda, que o habitat deste casal, seja de fato um lugar separado, uma reserva especial e natural. Cada família tem necessidade de viver em seu jardim do Éden. Quando um homem encontra o seu cônjuge e pelos laços do matrimônio oficializa esta união, é seguramente da vontade de Deus, que o amor que um nutre pelo outro perdure até que a morte os separe.
Infelizmente esta não é uma realidade que vivenciamos principalmente em nossos dias. Os noivos já entram na Igreja na predisposição que se não der certo a opção é o divórcio. A Cada compromisso que novos casais celebram no altar: Deus na verdade espera que estes se mantenham íntegros e que de maneira nenhuma chegue perto da árvore da ciência do bem e do mal e que este relacionamento seja pleno, seja santo, seja sólido, seja duradouro.

Outra coisa que tem sido um desafio nos dias de hoje para muitas famílias é a questão da educação dos filhos. Uma pesquisa realizada pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revelou que as famílias brasileiras, sem distinção, estão entre as menos interessadas na educação de seus filhos. Essa situação pode ser mudada. O psiquiatra e escritor Içami Tiba afirma que educação é um projeto familiar. “Hoje, como os pais não ficam muito com o filho, quando ficam deixam que ele faça tudo. Mas é preciso ter disciplina. E disciplina é instrução para ter conhecimento, educação para conivência lá fora.” O lá fora, é fora de casa. As falhas na criação levam a falta de valores. Tais valores como ética e disciplina, não podemos comprar. A TV tem exibido “Supernanny” tentando ensinar aos pais princípios perdidos com a modernidade.

A Bíblia ensina tudo. O Ministério da Educação e Cultura (MEC) anda tão preocupado com tal situação, que está promovendo o Programa Nacional de Fortalecimento de Conselhos Educacionais, que tem por objetivo principal capacitar os pais a avaliar a educação dos filhos e tentar participar da melhoria. Deus preparou “Educação de filhos à maneira de Deus”, não é preciso chegar a tal situação. Cremos que envolver-se não é só ajudar a decorar o conteúdo da matéria para a prova, mas participar das dúvidas, mesmo que seja apenas com palavras de incentivo, estando presente.

Tempo precisa ter qualidade. É investimento aos futuros líderes. Deus faz a obra, acampa seus anjos ao redor, ouve o clamor, mas os pais precisam fazer a sua parte. Ouvir e medite na palavra de Deus. Conversar com seu filho sobre o que ele gosta de ver, ouvir, fazer. Ouvir é im,portante, manejar a palavra com amor e com sabedoria também é necessário. Ter momentos em família, contar histórias bíblicas ou se o filho já é mais maduro, debater passagens bíblicas também é uma saída.

Esta parte começa em casa, não é função somente da igreja. Os valores morais cultivados na família são ensinados na bíblia para que as famílias sejam felizes. A fé vem pelo ouvir a palavra de Deus (Rm10:17). Como ter princípios bíblicos, se valores do mundo invadem as casas sem pedir licença? A família é a base da sociedade, pois a educação dada por ela influencia na personalidade dos indivíduos que formam esta sociedade, a mesma tão criticada. Os filhos crianças, adolescentes e jovens precisam encontrar modelos bons no lar, através da conduta dos pais. Tais modelos (homem, mulher, casal) apresentam linguagens afetivas, valores, prioridades, direitos, responsabilidades. O projeto principal de Deus é a Família.

Fonte: Gospel+

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Gays protestam contra vice de Serra e homofobia

Gays protestam contra vice de Serra e homofobia
Intenção de vetar projeto de lei que pune com prisão o preconceito causa indignação

Rio – A afirmação de que José Serra (PSDB), se eleito presidente, vai vetar o projeto de lei que transforma em crime a discriminação a homossexuais, feita por seu vice, Indio da Costa (PSDB), causou revolta entre militantes do movimento gay de todo o País.

Indignados, os principais grupos de apoio a homossexuais do Rio se reúnem hoje para definir uma posição com relação ao candidato. Entidades nacionais serão consultadas para uma decisão conjunta e, na próxima terça-feira, a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) também discute a possibilidade de fazer uma manifestação antes das eleições, de exigir a assinatura de um termo de compromisso ou divulgar carta de apoio à Dilma Rousseff (PT).

SILAS MALAFAIA : “ELES SÃO O GRUPO MAIS INTOLERANTE”

O pastor evangélico Silas Malafaia se declara uma barreira para os homossexuais. Admitiu que ligou para o vice de Serra, Índio da Costa, pedindo apoio para “não aprovar esse absurdo”.

1. O que o senhor pensa sobre o PL 122?
— Não sou a favor da violência contra homossexuais, mas sou contra criminalizar quem é contra a prática homossexual. Eles se dizem discriminados, mas são o grupo mais intolerante da modernidade porque não suportam críticas. Se meu filho tiver babá homossexual, quero poder demiti-la porque não quero que ele tenha esta orientação. Se homossexuais se beijarem no pátio da minha igreja, quero pedir para que saiam. E não quero ser punido com 3 a 5 anos de prisão.

2. Por que a iniciativa de pedir apoio a Serra?
— Não quero que meu presidente seja contra nenhum grupo, mas tenho que me posicionar. Disse a Serra que teria segundo turno e que a comunidade evangélica estava atenta às questões do aborto e do PL 122.

3. Qual a real mensagem no outdoor que espalhou pela cidade?
— A carapuça serviu? Eles não são a favor da família? Não são a favor da preservação da espécie humana? Não são macho e fêmea? São o que, andrógenos? É uma mensagem e cada um interpreta como quiser.

Autora: “Serra devia se posicionar”

Autora do projeto de lei 122, aprovado por unanimidade na Câmara e à espera de votação no Senado, a deputada federal Iara Bernardi, do PT de São Paulo, cobrou um pronunciamento público de José Serra sobre o tema.

“Ele é que deveria falar, se posicionar, e não colocar o seu vice para falar por ele, como se fosse um ventríloquo. Essa é mais uma bobagem que o Índio da Costa diz. Ele só fez isso nessa campanha”, criticou.
Segundo Iara, muitas mentiras sobre o projeto foram espalhadas na internet para difamá-lo e prejudicar sua tramitação no Senado. Mas ela está confiante na aprovação.

“Dizem que obriga igrejas a fazer casamento gay, mas não tem nada disso. Muitos senadores progressistas foram eleitos agora, tenho certeza que vão colocar o projeto de novo na pauta”, concluiu.

Fonte: O Dia Online

Discipulado Fiel

"Por isso também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo
sempre para interceder por eles."
Hebreus 7.25

Um filho de Deus ainda pode perder a salvação?
Aquele que se torna crente no Senhor Jesus Cristo está selado com o Espírito Santo da promessa, o que é um penhor para o dia da salvação. O Espírito Santo nos conduz a toda a verdade. Uma pessoa que recebeu o Espírito Santo está salva para toda a eternidade. O Senhor Jesus diz em João 10.28 que ninguém tirará Suas ovelhas da Sua mão, e Ele o reafirma no versículo 29: "...e da mão do Pai ninguém pode arrebatar." Mas agora surge a pergunta: e se eu cair em pecado, mesmo na condição maravilhosa de filho de Deus? João responde: "Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo." O renascido está salvo da culpa e do poder do pecado, mas a presença do pecado ainda permanece. A Bíblia adverte insistentemente que podemos perder a ‘segunda bênção’ por desobediência consciente.
A ‘primeira bênção’ é a vida eterna, a ‘segunda bênção’ é o galardão que receberemos.
Mas essa segunda bênção, a ‘coroa’ ou a ‘herança’, nós só receberemos por meio de um discipulado fiel a Jesus!

Fonte: Chamada Mensagens

Curiosidades Missionárias

Você sabia que: Há 24.000 povos no mundo e ainda faltam 8.000 para
serem alcançados. Há 6.287 línguas no mundo e 4.500 delas não têm
nada da Bíblia. 85.000 morrem a cada dia sem nunca terem ouvido
nada de Cristo. 3.541 morrem por hora sem nunca terem ouvido nada
de Cristo. 59 morrem por minuto sem nunca terem ouvido nada de
Cristo. Das 241 tribos indígenas, 120 não possui presença missionária
evangélica. Das 241 tribos indígenas, apenas 33 possuem tradução do
Novo Testamento. 5 carecem de uma nova revisão.
Você sabia que 8,7% dos missionários desistem do campo por falta de
preparo. Que 7,9% dos missionários desistem por falta de apoio da
igreja de origem. Que 7,8% dos missionários desistem por falta de
compromisso. Que 7,5% dos missionários desistem por problemas
pessoais. Que 7,4% dos missionários desistem por problemas com
colegas de trabalho. Será que esses números mexeram com você?
Esses números demonstram o quanto estamos longe de proclamar
Jesus como Senhor de toda a terra. O quanto falta para Jesus voltar,
para buscar a sua igreja redimida, para viver eternamente em sua
presença. George Peters diz: "O mundo está muito mais preparado
para receber o Evangelho do que os cristãos para o propagar". Há um
clamor do mundo, que grita desesperadamente por socorro, por alguém
que mostre alívio para tanta dor, injustiça e crueldade. O
mundo busca por alguém que fale e viva a verdade cristalina do evangelho
de Jesus.
QUANTO VALE UMA VIDA? Pense rápido. QUANTO VALE estender a
sua mão ao sofrido povo da nação indígena Yukpa, da Venezuela, tão
carente de tudo, esquecido dos homens, mas não esquecido por
Deus? QUANTO VALE ajudar para que centenas de comunidades indígenas,
espalhadas pela cordilheira dos Andes, entre as fronteiras do
Equador, Peru e Colômbia, possam ouvir que só Jesus Cristo salva?
QUANTO VALE contribuir para que os povos árabes do Paraguai, da
Palestina, de Israel, do Líbano, do Egito, da Turquia e até do Iraque, da
Síria, da Jordânia e do Sudão conheçam o Deus verdadeiro e amoroso
que eles não conhecem? QUANTO VALE disseminar a mensagem da
cruz ao povo espanhol, que se denomina cristão, mas despreza o
Evangelho por confundir o verdadeiro cristianismo com as suas práticas
profanas? A Espanha tem quase 40 milhões de habitantes, dos
quais apenas 100 mil são considerados evangélicos.
Olhe o mundo com a visão de Deus. Arregasse as mangas e se envolva
na obra missionária de corpo e alma. Você pode orar, você pode
contribuir para missões, mas você também pode ir. Você pode ir até
aqueles que lhe são próximos e ainda necessitam da salvação de Jesus,
e também, por que não dizer que você pode ir até os povos ainda
não atingidos. Tudo é uma questão da sua visão quanto ao propósito
de Deus para sua vida e para a obra redentora missionária. Ore e
aja !!!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Israel discute lei que condiciona cidadania à religião judaica

Um controvertido projeto de lei que obrigará os que desejam obter cidadania israelense a fazer um juramento de fidelidade ao Estado de Israel, “judaico e democrático”, está perto de ser aprovado pelo Parlamento. Ontem, ministros chegaram a um acordo sobre o rascunho do texto, que deverá ser votado no domingo pelos deputados.

A proposta foi duramente criticada por árabes israelenses, que a consideram “racista” por enfatizar o caráter judaico do país. O próprio primeiro-ministro de Israel, Binyamin “Bibi” Netanyahu, não queria que a medida fosse adotada, mas se viu obrigado a ceder diante da pressão de setores de ultradireita de sua coalizão governista.

Especula-se que a aprovação da lei seria uma espécie de contrapartida para partidos de direita de Israel aceitarem prorrogar, por dois meses, o congelamento dos assentamentos na Cisjordânia.
Debates sobre o caráter judaico de Israel são especialmente delicados, pois um quinto da população do país é árabe – muçulmana ou cristã. “Netanyahu abriu o ano legislativo com o racismo que o inspira”, atacou Mohamed Barka, deputado árabe do partido Hadash. “Essa emenda à cidadania é completamente racista e as leis de Israel estão virando um guia para os regimes mais discriminatórios do mundo.”

Sob ataque, Netanyahu veio a público ontem dizer que Israel garante direitos plenos a todos os seus cidadãos, independentemente de suas religiões. “Protegemos a completa igualdade dos cidadãos, judeus e não judeus. Isto está na nossa declaração de independência e é por ela que nos pautamos.”
Bibi teria ainda proposto que o texto final não faça referência apenas ao caráter judaico, mas se refira ao “Estado do povo judeu, que garanta plena igualdade para todos os seus cidadãos”. No rascunho aprovado por seu gabinete ontem, porém, os termos mais polêmicos não foram amenizados.

A proposta do juramento de fidelidade ao Estado é do chanceler conservador de Israel, Avigdor Lieberman, líder do partido ultradireitista Israel Beiteinu. Terceiro maior partido do Parlamento israelense, a legenda é essencial para que Netanyahu consiga se manter no governo. O Israel Beiteinu comemorou a votação e disse estar satisfeito com o fato de o governo estar “cumprindo sua promessa”. / REUTERS

PARA ENTENDER

A decisão de encaminhar ao Parlamento israelense um projeto tão polêmico, segundo o jornal Haaretz, seria um concessão de Binyamin Netanyahu a seus aliados da ultradireita em troca da aceitação de outra medida considerada essencial para a continuidade do diálogo de paz com os palestinos, patrocinado pelos EUA: o congelamento por pelo menos mais dois meses da ampliação dos assentamentos judaicos na Cisjordânia. O governo do presidente americano, Barack Obama, vem exercendo forte pressão sobre Netanyahu para que declare uma nova moratória para as novas construções.

Fonte: gospel prime

“Deus fez macho e fêmea”: Outdoors espalhados por Silas Malafaia são pichados por ativistas gays

Os grupos arco-íris Liberdade e Gay Atitude, de São Gonçalo (RJ), estão manchando de vermelho outdoors do pastor Silas Malafaia contra homossexuais. O vermelho é, de acordo com os ativistas, para lembrar a violência contra LGBTs. Há cerca de três meses, um garoto de 14 anos foi morto na cidade por parecer gay.

“São mais de 30 pessoas envolvidas nas alterações, só aqui na região. Já atacamos 243 outdoors”, disse o presidente do Grupo Gay Atitude de São Gonçalo, Aloísio Reis, ao jornal O Dia. Sobre a possibilidade da reação ser lida como inadequada, os ativistas alegaram que apenas estão reagindo da mesma forma com que foram atacados, com violência.

Fonte: Gospel Prime

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A qualidade da educação brasileira

São muitos os problemas que estão presentes na educação brasileira, especialmente na educação pública. São diversos os fatores que proporcionam resultados negativos, um exemplo disso são as crianças que se encontram no 6ºano do ensino fundamental e não dominam habilidade de ler e escrever.

Esse fato é resultado direto do que acontece na estrutura educacional brasileira, pois praticamente todos os que atuam na educação recebem baixos salários, professores frustrados que não exercem com profissionalismo ou também esbarram nas dificuldades diárias da realidade escolar, além dos pais que não participam na educação dos filhos, entre muitos outros agravantes.

As avaliações implantadas pelo governo para avaliar a educação brasileira apresentam números desanimadores, isso se tornou uma situação insustentável que não pode continuar.
Em setembro de 2006, um grupo de empresários e políticos, com a participação dos meios de comunicação em massa, firmou um compromisso denominado de Todos pela Educação. Nessa mobilização ficaram definidas algumas metas a serem alcançadas até 7 de setembro de 2022. São elas:

- Todo indivíduo com idade entre 7 e 17anos deverá estar na escola.
-Todo indivíduo com idade de 8 anos deverá dominar a leitura.
- Os alunos deverão ter acesso a todos os conteúdos correspondentes a sua série.
- Todos os alunos deverão concluir as etapas de estudo (fundamental e médio).
- Garantia de investimentos na Educação Básica.

Números que retratam os problemas da educação brasileira

• Hoje, no Brasil, de 97% dos estudantes com idade entre 7 e 14 anos se encontram na escola, no entanto, o restante desse percentual, 3%, respondem por aproximadamente 1,5 milhão de pessoas com idade escolar que estão fora da sala de aula.

• Para cada 100 alunos que entram na primeira série, somente 47 terminam o 9º ano na idade correspondente, 14 concluem o ensino médio sem interrupção e apenas 11 chegam à universidade.

• 61% dos alunos do 5ºano não conseguem interpretar textos simples. 60% dos alunos do 9ºano não interpretam textos dissertativos.

• 65% dos alunos do 5ºano não dominam o cálculo, 60% dos alunos do 9º ano não sabem realizar cálculos de porcentagem.


Medidas que possivelmente poderão combater os índices acima apresentados:


• Mobilização da sociedade para a importância que a Educação exerce.

• Direcionamento de recursos financeiros para escolas e professores.

• Valorização do profissional da educação.

• Implantação de medidas políticas educacionais a longo prazo.

Fonte: Brasil Escola

O REINO DE DEUS EM NÓS

Romanos. 14:17 – Porque o reino de Deus não é comida e nem bebida e sim justiça paz e gozo no Espírito Santo.O Reino de Deus é fundamentado em Jesus Cristo. É um reino espiritual e físico nos seres humanos. Quando Jesus fala para comer do Sua carne e beber do Seu sangue, está falando numa linguagem figurativa da Sua própria vida terrena, ou melhor a Sua vida.

Viver como Cristo é andar como Ele andou e fazer a mesma obra que Ele fez durante Sua vida como homem na terra.

A obediência da Palavra do Evangelho é a vida de Cristo em nossos corações é o Reino de Deus sobre os seres humanos obedientes, filhos dEle após a geração de Jesus Cristo na terra.

A vinha que se refere na Bíblia Sagrada é a semente plantada em nós através do Espírito Santo. Temos que cuidar dela para que nasça os frutos: a formação de uma nova geração transformada para Deus.

Quando diz que o reino não é comida e nem bebida, está se referindo que não é um reino físico que precisa de alimentos para viver neste corpo cheio de trevas e pecado, riqueza ou pobreza.

Pela ciência poderemos através das riquezas humanas mudar nossa aparência física com cirurgias plásticas, trazendo auto - estima, satisfação, gozo e

alegria. Pois a nossa aparência através dos anos vai se desgastando, tudo murcha e se acaba. A ciência humana, não muda nossa vida espiritual para com Deus, não traz salvação da alma.

Para haver uma mudança que traz justiça, paz e gozo da alma, é necessário que todos os dias sacrificarmos a nossa carne nesta vida e viver para Jesus.

Gálatas. 5:16,17 - Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.

Somente Jesus nos capacita pelo Espírito para que vivamos uma vida de cidadão dos céus em justiça, paz e gozo. A mudança, é nesta vida terrena, é aqui aprendemos a dominar nossos desejos pecaminosos e carnais.

Sujeição: Dependência; submissão, obediência à Palavra da Verdade.

A mudança, é nesta carne terrível, que tem que aprender a ser dominada e sujeita ao Espírito Santo de Deus. Ele nos capacitará para trazer sobre domínio, este instinto carnal da maldade em nós. A guerra está em cada um de nós, em aprender confiar nos seus ensinamentos para sermos mais que vencedores contra este terrível inimigo, e fazer morrer o velho homem do pecado. “Imundo”

Passar por uma transformação: Cerimônia para tornar puro ou LIMPO um objeto, um lugar ou uma pessoa a fim de poder ser usada ou tomar parte no culto de adoração a Deus (Levíticos. 13-16; (IMUNDO). No sentido cristão, a purificação é o ato e o processo de viver uma vida moralmente limpa, de obediência a Deus e de amor ao próximo. Ela é realizada por meio da nossa fé no poder da morte de Cristo em nosso lugar e pelo nosso arrependimento dos pecados. (Efésios. 5:26-27; Tito. 2:14; Hebreus. 1:3; 1João. 3:2-3).

A purificação do nosso templo, nossa casa carnal, vivendo a vida de cristão verdadeiro, separados e justificados para Deus.

Justiça: Cumprimento das exigências de um relacionamento correto com ele, apagando a culpa, creditando na justiça (Romanos. 3:21,22), ajudando-os assim a dedicar-se em prol daquilo que ele declara justo. (Romanos. 6:11-13).

Somente assim poderemos ter uma vida feliz, cheia de justiça, paz e alegria. “Satisfação plena!!”.

Creditos: Estudo biblico online

Os 3 jardins mais importantes da história

O belo sempre nos encanta. Nossos olhos são atraídos pelo paisagismo dos belos jardins que estão engrinaldados de flores. Tenho a convicção que você já sentiu este encantamento ao visitar um “stand” de um belo apartamento, que em sua estrutura contava com belos jardins e um lindo paisagismo. A Bíblia também fala de alguns jardins. Nesta reflexão destacaremos os três mais importantes:

1. O jardim do Éden (Gn 1-3).

A história da humanidade começa num jardim, o jardim do Éden. Lá nossos primeiros pais viveram na inocência, desfrutando de todas as belezas daquele jardim. Naquele jardim desfrutavam de plena e intima comunhão com Deus. Naquele jardim, não havia dor nem tristeza. Tudo era belo e encantador. O pecado, porém, entrou no mundo por meio de Adão. Ele desobedeceu a Deus, e toda a raça humana caiu nas teias do pecado. Adão foi expulso do jardim e viu a terra produzir espinhos, viu sua mulher dar à luz com dores e viu o trabalho, até então deleitoso, tornar-se penoso.

O jardim do Éden foi perdido, e a raça humana mergulhou numa história de rebelião, tristeza e morte. O pecado de Adão o separou da natureza, de si mesmo, do próximo e de Deus. O pecado trouxe transtornos na natureza, nos relacionamentos humanos, bem como na relação com Deus. A partir da entrada do pecado no mundo, a história está marcada por lágrimas, doença, sofrimento e morte.

2. O jardim da Cidade Celeste (Ap 21 – 22).

A história da humanidade terminará num outro jardim, o jardim da Cidade Celeste. O jardim perdido será restaurado. Lá não entrará nenhuma maldição. Lá o pecado não penetrará suas portas. Lá as lágrimas serão enxugadas. Lá o sofrimento, a doença e a morte não entrarão. Nesse jardim, não haverá noite, pois o Cordeiro de Deus é a sua lâmpada. Nesse jardim, o rio da água da vida vai fluir do trono de Deus. Nesse jardim, os que foram expulsos por causa do pecado, e agora estão lavados pelo sangue do Cordeiro e vestidos de vestiduras brancas, entoarão um novo cântico àquele que está assentado no trono.

Nesse jardim reconquistado, teremos um novo corpo, cheio de glória, semelhante ao corpo de Cristo. Neste jardim, viveremos e reinaremos com Cristo pelos séculos dos séculos. Ninguém poderá nos separar uns dos outros nem nos afastar da presença daquele que nos deu vida abundante e eterna. Nesse jardim, as belezas mais esplêndidas da terra serão figuras opacas diante do seu exuberante esplendor.

3. O jardim do Getsêmani (Mt 26.36-46).

A história da humanidade revela que entre esses dois jardins, o jardim do Éden e o jardim restaurado, há o jardim da agonia, o jardim do Getsêmani. É pela desolação, pelo sofrimento e sacrifício vicário de Cristo, pela indescritível angústia no Getsêmani, que o “rio da vida límpido como cristal”, corre nesse jardim restaurado. Sem o Getsêmani, não haveria a Nova Jerusalém.

O apóstolo Paulo diz: “[...] quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte do seu Filho [...]” (Rm 5.10). No jardim do Getsêmani, Jesus enfrentou solidão. Ali ele ficou sozinho quando travou a mais terrível batalha do universo. Ali Ele suou sangue quando resoluta e voluntariamente se entregou por nós. No Getsêmani, a antiga serpente, que enganou Eva no jardim do Éden, teve sua cabeça esmagada. Ali Jesus aceitou de bom grado o cálice amargo, de se fazer pecado e maldição por nós, ao sofrer a dolorosa e maldita morte de cruz em nosso lugar.

Ali, o Cordeiro de Deus, não levou em conta a ignomínia da cruz por saber que a alegria que lhe estava proposta, a alegria de nos salvar e nos reconduzir de volta ao jardim de Deus, o jardim restaurado da Jerusalém celestial. A Bíblia diz que onde abundou o pecado, superabundou a graça. Pela sua morte, Cristo trouxe vida; pelo seu sacrifício, redenção. Agora, por meio do seu sangue, temos livre acesso à presença do Pai e, quando da sua vida, entraremos no jardim restaurado de Deus, onde estaremos para sempre com Ele.

Fonte:GospelPrime

Relatora da Lei da Mordaça Gay não conseguiu se reeleger

A petista Fátima Cleide, relatora do PLC 122, não alcançou votos suficientes para se reeleger ao Senado, mesmo apelando para um discurso mais religioso.

Ela ficou famosa por defender e avançar um projeto de lei criado pelo próprio PT que daria direitos especiais para os homossexuais, uma blindagem gay, e tiraria dos cidadãos de bem o direito de livre expressão de criticar ou se opor a essas escolhas e práticas.

A Lei da Mordaça Gay, que prevê até mesmo a prisão de quem criticar o homossexualismo, foi avançado por ela de todas as formas possíveis, até mesmo estranhas e ocultas, sendo colocado para votação às altas horas da madrugada, com o objetivo óbvio de aprovar sem nenhuma oposição. O senador reeleito agora com 73% dos votos, Magno Malta, na época, publicou uma nota de repúdio contra a manobra de Fátima.

Provável recompensa

Porém, segundo Julio Severo, “se Dilma Rousseff ganhar, Fátima Cleide será recompensada por seus valiosos “serviços” em prol da agenda pró-sodomia do PT. Uma futura presidenta Rousseff daria algum importante ministério para Cleide, que como ministra imporá sobre o Brasil o que ela não conseguiu impor como relatora. O mesmo caso ocorreu em 2002, quando Marta Suplicy, conhecida como a rainha do movimento homossexual, perdeu sua reeleição para a prefeitura de São Paulo. Mas Lula foi eleito presidente do Brasil, e fez dela ministra do Turismo.”

Fonte: O Verbo

terça-feira, 5 de outubro de 2010

O Martelo dos Macabeus


O que teria acontecido se o helenismo tivesse permanecido como uma opção voluntária? Estranhamente, o anti-semitismo às vezes é uma benção disfarçada. Em 175 da Era Comum, Antiocus Epifanes tornou-se rei da Síria. Com o objetivo de unificar seu reinado, ordenou que todos os moradores estavam obrigados a seguir a cultura e a religião grega.

Antiocus foi particularmente severo em Israel, onde proibiu o cumprimento do Shabat, das leias de Cashrut e da circuncisão; quem o desrespeitasse seria condenado à morte. Ele profanou o Templo ao sacrificar porcos sobre o altar e colocar uma estátua de Zeus dentro dele. Isso passou dos limites até mesmo para aqueles judeus que há muito tempo haviam assimilado a cultura grega.

Por isso, o sacerdote judeu (os líderes religiosos da época eram conhecidos como sacerdotes) Matatias e seus cinco filhos lideraram uma rebelião contra aqueles que mancharam a reputação do Templo. “Quem for por Deus que me siga”, gritou Matatias. Milagrosamente, conseguiu arregimentar tantos seguidores que acabou derrotando um império. Sua família era conhecida como a família dos macabeus, que em hebraico significa martelo.

O nome era um tributo à força de seus integrantes, especialmente o filho que provou ser o mais ousado e corajoso – Judas Macabeu.

Além de significar martelo, o nome macabeu é um acrônimo das palavras hebraicas: Mi El Camochá Baelim Há Shem ? Quem é entre os poderosos como TU, Eterno? A força dos macabeus veio da sua dedicação ao Eterno.

Que este exemplo dos macabeus, possa nos mover a não aceitarmos a assimilação de muitas mentiras, heresias que percorrem muitas igrejas evangélicas do nosso país.

fonte: Gospel Prime

Confira como ficou a “bancada evangélica” nas eleições 2010

A Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional encolheu para o período 2011-2014. Se eram mais de 40 parlamentares até a atual legislatura, o número para começar a nova legislatura ano que vem não deve ultrapassar a casa dos 30 parlamentares. Apenas a “Bancada Assembleiana”, por assim dizer, teve aumento.

Na legislatura de 2003-2006, ocorreu o recorde de deputados federais assembleianos eleitos: 22. Na legislatura seguinte (2007-2010), esse número caiu drasticamente para 5 deputados federais. Agora, após o pleito de ontem, houve um significativo aumento: haverá 12 deputados federais assembleianos na próxima legislatura.

Abaixo, veja a lista dos deputados federais evangélicos com eleição confirmada até às 7h da manhã de hoje, segundo dados do TSE. Entre parênteses, a posição de cada um entre os mais votados em cada Estado. Os deputados da “Bancada Assembleiana” aparecem com seus nomes em destaque e respectivos números de votos. Na lista, não constam os candidatos eleitos ligados à Igreja Universal, e que divergem em algumas questões defendidas pela Frente Parlamentar Evangélica. O destaque da Universal, mais uma vez, foi o senador Marcelo Crivella, reeleito senador como segundo mais votado no Rio de Janeiro, com 3.332.886 votos.
Evangélicos com eleição confirmada para deputados federais para legislatura 2011-2014:

São Paulo – Marco Feliciano (12º – 211.803 votos); Paulo Freire (24º, 161.083 votos); Missionário José Olimpo (26º) Newton Lima (55º, 110.205 votos); Marcelo Aguiar (57º).

Rio de Janeiro – Garotinho (1º); Eduardo Cunha (5º); Arolde de Oliveira (13º); Filipe Pereira (14º); Benedita (30º); Washington Reis (9º), 138.811 votos); Liliam Sá (43º).

Espírito Santo – Lauriete (8º, com 69.918 votos)

Distrito Federal – Ronaldo Fonseca (7º, 67.920)

Goiás – João Campos (7º, 135.968 votos)

Pará – Zequinha Marinho (7º, 147.429 votos)

Pernambuco – Pastor Francisco Eurico (5º, 185.870 votos)

Paraná – Takayama (14º, 109.895 votos); André Zacharow (20º)

Amazonas – Silas Câmara (4º, 126.688 votos)

Sergipe – Pastor Heleno (6º)

Rondônia – Nilton Capixaba (3º, 32.016 votos)

Fonte: CPAD News